Poesia Erótica

Universo Feminino

Crônica Nova:

Aquela Que Habita Em Mim

Sou aquela que habita em mim, que descobre horizontes novos a cada inspiração cotidiana, a cada lembrança de quem fui e a cada vontade de viver o que jamais pertencerá à minha jornada… sou eu, um ser curioso que encontra motivos dentro da minha alma sorrateira para camuflar a vontade que tenho em encontrar novos […]

Read more

Foi tão bom sobreviver ao meu próprio inferno de sentimentos, ao meu constante ego e à minha carência urgente, que sempre reclamavam minha atenção, em desproporções honrosas e dissidentes da minha verdadeira ambição de vida.

Foi Tão Bom…

Crônicas Consagradas:

crônicas:

Crônicas:

Crônicas:

O Que Eu Quero

Quero encontrar as dobras que se escondem dos olhares curiosos de todos que convivem com o seu carisma, e quero salpicar um pouco da minha saliva para marcar esses espaços com o meu gosto mais peculiar, aquele que tem um cheiro doce e um paladar amargo…

Read more

Várias de Mim

Dentro de mim existe uma imensidão de sentimentos, todos povoados por lembranças peculiares e vontades genuínas, embalados na esperança de que um dia volte aquilo que me fez tão bem […]

Read more

Não Quero Mais

Depois de tantos caminhos tortos, consegui chegar até aqui. Cheguei descalça, sozinha e um tanto machucada, mas cheguei. Não fui sempre fiel, aos outros e a mim mesma; não cumpri todos os acordos, não me lembrei de cuidar tão bem de todos que ainda amo, não me importei na verdade. Sinto muito, muito mesmo. Gostaria […]

Read more

Scarletianas

Se somos pretos ou brancos, não importa. Importam mais as marcas que a nossa vida nos traz. As marcas de todas as tristezas, afagos e ilusões. São elas, as marcas de uma vida vivida, mais exatas que a pureza de uma pele limpa, mais plenas que um bom corte de cabelo e mais perfeitas que a melhor maquiagem. Essas marcas, recebidas ou produzidas, são as nossas conquistas cicatrizadas no templo da nossa vida, no nosso corpo machucado e rebelde.

Tatuada na Alma

+ Crônicas:

Eu Só Quero Isso…

Eu só quero isso… só quero parar um instante para respirar e aceitar a vida como ela é. Quero gozar a vida que tenho, no tempo que posso e da forma que me comove. Quero poder sorrir sem medo de ser considerada fútil, […]

Read more

+ Crônicas:

Enfim, em Paz

Enfim, encontro a paz que tanto busquei. Retiro a maquiagem despropositada e sem utilidade para enxergar o rosto que desfrutou comigo tantas alegrias fugazes e desgostos que demoraram mais do que eu gostaria para partirem […]

Read more

+ Crônicas:

O Enterro dos Sonhos

Entreguei um pouco de mim durante a nossa despedida, deixei que levassem parte da minha inocência e recebi de volta um resumo sobre a história da minha vida, tão cheia de sonhos que nunca sonhei, mas que me fizeram muito feliz também…

Read more

+ Cronicas:

“Pensei que Podia…”

Pensava que podia encontrar razão nas notas desafinadas da melodia que eu mesma havia composto, mesmo sem ter certeza de como orquestrar essa sinfonia cheia de agudos e graves que é a vida da gente, com altos e baixos, com encontros e despedidas…

Read more

Suas Promessas

quero enxergar verdade nas promessas feitas para durar e não nas que serão postas em um altar enfeitado, para depois serem expostas em alguma briga vulgar, sem propósito e sem razão. 

Read more

Ela Pode Tudo…

Ela pode tudo, só não sabe ainda. Ela pode andar pelos becos mais escuros e frios, e ainda assim encontrar a solução para os seus inúmeros problemas; […]

Read more

O Vento

O vento que passa por mim congelando minhas extremidades e ofuscando minha respiração, limpa minha mente de tudo o que que me faz triste. […]

Read more

Quem você pensa que eu sou?

Quem você pensa que eu sou, dentre tantas que você conhece? Quem você pensa que comanda minha mente inquieta, cada vez que penso em mudar tudo de novo? […]

Read more

Então sigo minha estrada, tentando entender um pouco dessa história que chamamos de vida, dos encontros e reencontros que nos seduzem e nos fazem sorrir, e dessa lógica sem sentido que é o tempo que pensamos possuir, que achamos tão longo quando sentimos culpa ou dor e que parece se esvair em segundos quando queremos prende-lo para sempre, em instantes que poderiam ser eternos se fossem verdadeiramente nossos…