Duas vidas entrelaçadas por um mesmo propósito. Um carma que é passado por diferentes gerações unindo duas mulheres em épocas distintas.

Maria Scarlet

Invocando o arquétipo sexual mais pleno, Maria Scarlet se faz presente como uma prostituta de um passado distante que, após apanhar muito da vida, consegue se estabelecer como dona de um bordel. Com o tempo, o local ganha fama e se torna referência na pacata Holanda de 1750, derivando a qualidade de seu nome para a rua onde o estabelecimento funcionava: “Red Street”, atualmente conhecida como “Red Light”.

Anna Lara

A liberdade em busca do prazer torna-se elemento primordial no contexto moderno de alguns tipos de casais. Esse universo sexual norteia a vida do casal Anna Lara e Jota Jr, entrelaçando a protagonista em uma angústia dilacerante. Se, por um lado, ela rejeita as atividades sexuais “ilícitas” sob o prisma religioso, proveniente da rígida formação familiar, por outro lado, é participante ativa e assídua de toda forma de desvio sexual.

Em um universo psicológico completamente deturpado, Anna Lara apoia-se em seu marido para esconder sua absoluta fragilidade emocional que, desprovida de recursos próprios para prosseguir em sua estrada, esbarra nas lacunas sexuais escondidas nas partituras não terminadas de um universo promíscuo e misterioso.