Pular para o conteúdo

Prepotência

janeiro 23, 2012

Têm pessoas que são assim: Prepotentes.
São tão egocêntricas nas suas verdades que não se percebem, sequer, capazes de incorrer em um erro. A dinâmica das suas atitudes são embasadas sempre no foco central do “eu penso”, “eu quero”, “eu mereço”, e, finalmente, “eu sei”.
Não existe pudor nem educação que as faça recuar. Como “hackers” invadem sua planilha de vida e modificam metas e objetivos do seu “Business Life Plan” sem nem perguntar a sua opinião…
Têm sempre a certerza, e não a percepção, de que as suas ideias são melhores e que o nosso projeto deveria ser modificado. A estrada que escolhemos para percorrer não é a ideal e até a decoração da nossa casa poderia ser mais atualizada. Essa nossa viagem poderia ser feita daqui a alguns anos, ou o local quem sabe poderia ser outro, ou até, ficar mais dias…
A nossa vida está longe de ser perfeita. É claro que sabemos disso. Ninguém fuma por escolher morrer. Ninguém escolhe ser doente ou cheio de problemas para resolver. Mas acontece que, às vezes, acontece. Não sabemos por quê escolhemos isso e não aquilo. Por que somos burros, ou talvez intuitivos, ou porque estava escrito em algum lugar… O fato é que escolhemos. E nesse momento não adianta alguém nos dizer que a outra escolha era melhor. Pode ser que seja mesmo a escolha errada. Mas … E aí?
Como alguém pode interferir na vida de uma pessoa ao ponto de definir o melhor sabor para a sua comida? Se o sabor está intimamente ligado ao gosto particular de cada um, então deveria ser uma questão de gosto pessoal e não de qual é o melhor restaurante!
Temos, nas nossas vidas, algumas pessoas que amamos e outras nem tanto assim (na verdade bem menos que nem tanto… however), mas o que assemelha algumas dessas pessoas? A “Prepotência”, é claro… A prepotência de se achar certo sempre, de se sentir superior, de ser ou ter. De saber… Acho até que o pior castigo que Deus, ou seja lá quem comanda essa “Assembléia”, poderia decretar para a população prepotente seria a mudez. Isso porque o que os olhos veem o coração não sente mesmo e o que o ouvido escuta é filtrado milhões de vezes antes de chegar ao cérebro…
Então… Compra um apartamento no bairro do Flamengo que vai valorizar, viaja pra Europa para conhecer os museus que são imperdíveis e vai almoçar no Le Veulmont que é o melhor restaurante que tem no Rio!
Fui!

No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: