Não Se Importe Tanto…

pazes

Se eu pudesse te dar um conselho, só um no meio de tantos que você recebe, seria: “não se importe tanto”. Por quê? Porque somente nós mesmos temos o poder de fazer os incômodos passarem, assim que pararmos de dar tanta importância a eles. 

Sempre que nos sentimos mal, com aquela dor que insiste em nos visitar no meio da tarde, com aquela agonia que surge no meio da madrugada ou com aquela dúvida que não sai do nosso inconsciente, nos esquecemos de percorrer as ladeiras fáceis da nossa versão otimista, aquela que está sempre lá, pronta para nos salvar nos dias incessantes de chuva.

Somos nós quem deveríamos olhar melhor para os outros ângulos desta esfera chamada vida, aqueles que se escondem nos arbustos da nossa vaidade e que nos guiam com segurança para as escolhas mais certas, sempre que conseguimos focar neles.

Então, de novo, se você escutar meu conselho, vai perceber que essa mania de prestar muita atenção aos detalhes chatos da vida é algo cotidiano para todos nós, mas muito raro na vida de quem decidiu ser feliz quase o tempo todo…

Fui! (Tentar não me importar tanto…) 

Cris Coelho

A minha literatura é livre de estereótipos, padrões e convenções. Ela entrega poesia onde há cotidiano. E renova minha fé em mim e no mundo. Cris Coelho, Escritora & Poetisa