Poder

mulher-se-maquiando-bobs-2

Tantas vezes eu caí, tantas vezes fraquejei… fui fraca diante dos olhos de vários e fraca na superfície da minha pele cansada, ressecada e enrugada. Fui pequena diante dos desafios que insistiam em me engolir. Fui mesquinha, fui medíocre e tudo mais que não consigo nem classificar.

Mas, quando olho para os piores momentos da minha vida, me vejo tão plena de mim, tão forte… encontrei nesses momentos uma pessoa que eu não imaginava que existia. Conheci sua potência todas as vezes em que recebi um “não”; todas as vezes em que fui preterida e descartada. Vivenciei o poder que emanava de dentro da minha alma, que me obrigava a ficar quando o lugar era meu por direito, e esse mesmo poder que exigia que eu fosse embora, quando minha presença já se tornara inoportuna.

Essa força que tomava conta de mim me fazia enxugar as lágrimas e voltar a recompor minha maquiagem, me ajudava a encontrar o melhor de mim, que estava escondido dentro de alguma gaveta velha. E quando eu me reencontrava comigo arrumada, sem a bagunça que tanto rodeava a minha vida, me sentia orgulhosa por saber que ali existia um alguém assim: excepcional.

Fui! (buscar meu batom!)

Cris Coelho

A minha literatura é livre de estereótipos, padrões e convenções. Ela entrega poesia onde há cotidiano. E renova minha fé em mim e no mundo. Cris Coelho, Escritora & Poetisa