Estou de Saída

eu

Já fui! Fui correr pelos campos verdes e me enveredar de paixão pela vida que muda a cada instante. Fui me inteirar das notícias, mas elas também mudam com a velocidade dos ventos. São tantas transformações, são tantas novidades…

O Mundo é mais cruel que a minha ira, mais violento que meus impulsos e mais brando que a minha voz rouca. Sou eu quem tenta girar a roda da vida, mas ela me empurra para mais longe dos meus objetivos cada vez que chego perto. E quando estou quase lá, desisto. Em um movimento quase inexplicável, me atenho a mim, em um compasso descompassado de dúvidas e indecisões, sigo escolhendo a liberdade de não ser eu, mas um monte de mim em busca de alguma coisa que ainda não sei ao certo…

São lamúrias do passado que gritam pelo futuro. Sou eu, em uma versão melhorada nas entrelinhas, e mais gasta nas solas do sapato velho, desta caminhada cansativa e ao mesmo tempo inebriante…

Fui! (tentar entender o que eu quero, mas sem deixar de buscar algo… seja lá o que for!)

Cris Coelho

A minha literatura é livre de estereótipos, padrões e convenções. Ela entrega poesia onde há cotidiano. E renova minha fé em mim e no mundo. Cris Coelho, Escritora & Poetisa