Ilusão

janela

Uma vez eu tive a ilusão de que a vida era simples. De que viver era algo cotidiano, como respirar ou dormir. E percebi depois que a vida é mesmo feita de ilusões, de crenças que acreditamos ser verdade. É feita de várias realidades paralelas, aquelas que são mágicas.

Às vezes, deixamos que as nossas ilusões se esvaiam pelas nossas mãos e a perdemos na esperança de ter algo concreto, algo para guardar na gaveta e deixar ali, intacto.

Seria bem melhor se elas, as nossas ilusões, nos acompanhassem pelo caminho que percorremos, para que nos ajudassem a enxergar o que há de bom em todas esquinas na vida, mesmo aquelas que são escuras e desgastadas.

Porque tudo o que eu queria da vida eu tive com as ilusões que criei. Tudo em versões mais coloridas, iluminadas e esvoaçantes.

Fui! (viver minha ilusão mais feliz…)

Cris Coelho

A minha literatura é livre de estereótipos, padrões e convenções. Ela entrega poesia onde há cotidiano. E renova minha fé em mim e no mundo. Cris Coelho, Escritora & Poetisa