“mulherzinhas”

Nós, mulheres, queremos sempre mais. Queremos ser reconhecidas pela inteligência, mas desejadas pelo corpo. Queremos ser independentes com nosso próprio dinheiro, mas queremos o conforto que o dinheiro do companheiro proporciona… Queremos amigas sinceras, mas estamos sempre em busca (ainda que de forma inconsciente) dos olhares invejosos das “conhecidas de academia”. Queremos promoção no trabalho, mas reclamamos se essa promoção vem atrelada a uma vida pessoal sarificada. Queremos chocolate, mas queremos também uma bunda sem furinhos. Queremos a roupa de marca com o preço da “Rua 25 de Março”. Nós, mulheres, queremos sempre, sempre mais. Queremos ser amadas e paparicadas, queremos uma festa para nos vestirmos de noiva, queremos o principe (ou princesa!) encantado, com cara, caráter e coroa (não necessariamente nessa ordem). Queremos ser a musa sexy do nosso amor, mas também queremos poder relaxar (sem medo!) cheias de creme na cara e pijama largo, para ver a novela. Queremos os mesmos direitos que os companheiros da raça masculina, mas queremos um pouquinho mais de… “benefícios”. Podemos até receber o mesmo salário, mas conta dividida não rola… A conta é sua, meu amor. Assim como o colégio e a natação das crianças. Ah! E o condomínio também. Queremos mais, muito, muito mais. Queremos receber elogios pelo Dia da Mulher. E queremos mais: queremos PRESENTES pelo nosso dia!

Fui! (escolher o meu presente… afinal, eu sou Mulher!!!!)

Cris Coelho

A minha literatura é livre de estereótipos, padrões e convenções. Ela entrega poesia onde há cotidiano. E renova minha fé em mim e no mundo. Cris Coelho, Escritora & Poetisa