Carnaval das Bundas

personalidade

Carnaval é festa, é alegria, é… bunda! Bunda grande, bunda pequena, empinada, durinha. Bunda com celulite e com estrias. Bunda firme, de marombeira “bombada”. Bunda decorada de marquinha de biquíni e bunda “naturalista”, bem livre ao ar livre durante um desfile de escola de samba ou em um enredo de suruba carnavalesca… Tudo em que se pensa nesse momento é nela, na “bunda”. Se não é na bunda que se deseja, é na bunda que se inveja. E nesse vai e vem dos enormes pandeiros rechonchudos das gostosas da avenida, olho humildimente para o meu “micro-pandeirinho” e percebo sua graça estonteante, louco para inaugurar seu espaço de destaque no parque mundano da imoral felicidade que se sobressai nos sorrisos largos e olhares escancarados para elas… as bundas!

Fui! (Festejar o culto carnal do carnaval das bundas…)

Cris Coelho

A minha literatura é livre de estereótipos, padrões e convenções. Ela entrega poesia onde há cotidiano. E renova minha fé em mim e no mundo. Cris Coelho, Escritora & Poetisa