Ódio

ImageOdeio quando alguém se mete onde não é chamado. Odeio as pessoas que querem ser moralistas ou boazinhas. Odeio os incompetendes e medíocres. Odeio o fraco. Odeio os que se lamentam da vida, os que reclamam sem parar e não fazem nada para mudar. Odeio os azarados e seus carmas. Odeio a dor dos injustiçados. Odeio não poder dizer que odeio em uma sociedade que está morrendo por nada e ainda assim quer nos chamar de “Alices” no mundo da fantasia. Odeio ser quem eu não quero ser só para dar um exemplo a quem eu não me importo em aparecer. E aparecer sem ver o que vai passar depois que eu me for. Odeio ter que ir, ter que ficar, ter que fazer. Odeio o “ter que”. Odeio quem diz que ama, ama, ama, sem dizer que também odeia. Porque para amar plenamente é necessário antes saber odiar a esmo. E odeio mais ainda, quem não tem ódio de nada…
Fui! (Odiar um pouco mais…)

Cris Coelho

A minha literatura é livre de estereótipos, padrões e convenções. Ela entrega poesia onde há cotidiano. E renova minha fé em mim e no mundo. Cris Coelho, Escritora & Poetisa

3 thoughts on “Ódio

  1. kkkk, adorei, esse odeio de geminiana, ódio que se ameniza em instantes…já odiei hoje tbm!!! bjos

  2. Este dia de odio existe em todas as mulheres!! Odeio os dias feios e frios de Santiago!!! Odeio as viroses e as crianças doentes e vomitando!!!AAAHHHHHHH!!!Bjs!!

Comments are closed.