Amo esse conjunto de coisas que definem você…

Amo tudo que define você. Amo esse conjunto de coisas que são tão vastas e, ao mesmo tempo, tão exclusivas em você. Amo seu temperamento explosivo, cheio de intempéries e contratempos em si mesma; amo seu sorriso sem graça quando percebe que exagerou e amo saber que você nunca vai consertar esse seu lado ciumento…

Amo ser o motivo da sua angústia, em todas as horas que demoro para ligar e, mais ainda, amo ser o motivo do seu sono tranquilo, todas as vezes em que você, exausta, adormece nos meus braços. Amo ser essa pessoa, que sem entender nada de moda ou de maquiagem, te dá conselhos sobre a sua estética perfeita. Sim, perfeita; porque para mim, tudo que compõe seu corpo é harmonioso e equilibrado, assim como a sua voz um pouco rouca e seus cabelos volumosos. Tudo é absolutamente proporcional ao conjunto de coisas que delimitam você para o mundo, assim como seu semblante terno e doce, que enfeita meus dias nublados com a cor dos seus olhos castanhos.

Amo a decoração de pintas posicionadas estrategicamente na vastidão da sua pele lisa, amo as cavidades nos cantinhos do seu rosto, que marcam sua alegria com um toque de nostalgia, e que enfeitam seu rosto lindo, cada vez que você sorri. Amo suas unhas pequenas que tentam crescer em mãos ágeis e impiedosas; amo vê-las nuas, despidas de esmaltes e brilhos, apenas claras e com peles saltando de seus cantinhos, exatamente da forma que são.

Amo sua dedicação com tudo e todos que lhe rodeiam. Amo seu tempero, mesmo quando o bolo sola, mesmo quando o arroz queima… amo a forma cuidadosa que você organiza seu armário, cheio de capricho em todos os espaços e detalhes. Amo essa sua mania de tentar conciliar tudo sempre, mesmo quando é impossível unir pessoas que se odeiam. E também amo quando você minimiza os problemas financeiros e diz em alto e bom som que amanhã será outro dia…

Amo o gosto de café que sai da sua boca pela manhã e o gosto de chocolate que você leva no final do dia. Amo sua gula e seu ímpeto. Amo a forma como você enrola seu cabelo, tentando refazer os cachos que já não vão voltar… amo ver seus olhos apertarem em busca das legendas pequenas, esperando pelos óculos que você nunca usa.

Amo essa sua bossa, que é só sua e que me faz te admirar mais a cada dia. Amo isso tudo… amo esse conjunto de coisas que definem você.

Fui! ( Te amar um pouquinho mais…)

Cris Coelho

A minha literatura é livre de estereótipos, padrões e convenções. Ela entrega poesia onde há cotidiano. E renova minha fé em mim e no mundo. Cris Coelho, Escritora & Poetisa