Skip to content

Prostitutas Modernas

dezembro 14, 2012

novasprostitutas

Eu, Maria Scarlet, fui dona de bordel. Fui, porque já morri. Mas vou ser eternamente uma “puta da vida”. Mas não uma puta baixa, vulgar, latente. Uma puta de valor. Que vendia o corpo sem vender a dignidade. Que se prostituía para dar ao próprio corpo, “o pão nosso de cada dia”, em um tempo em que os dias eram contados por homens machistas e decretados em leis católicas ortodoxas.

Não tive eu, “Maria Prostituta Scarlet” a opção de me fazer livre sem usar o único instrumento possível que eu tinha: meu corpo. Tive que me render às artimanhas do prazer e ao pecado original da carne e seus infinitos benefícios. Mas, se tivesse tido a chance de escrever a minha própria história com o uso de uma caneta de verdade (e não da minha “esferográfica vaginal”!!!), teria sido uma grande mulher, com os mesmos seios fartos e cadeiras marcadas, mas cuidadosamente escondidos embaixo de roupas de um labor mais intelectual e menos viril.

Teria sido eu, a puta de um homem, ou de muitos. Mas teria sido puta no momento de me deitar e não de trabalhar. Faria somente por prazer, o que tive que fazer por anos a fio para sobreviver. Não seria mais uma boneca com belas curvas nas mãos de curiosos e pervertidos meninos grandes.

Mas essa Maria Scarlet, livre de esteriótipos e de submissões só existiria em um mundo onde mulheres tivessem oportunidade de atuar pelo seu talento, inteligência e estudo. Uma pena que passados mais de 200 anos da minha morte, o que eu vejo são mulheres se esforçando com seu tempo, dinheiro e suor, para trabalharem como as prostitutas que eu tinha no Bordel Scarlet.

A diferença é que as minhas meninas não tinham escolha, já as de hoje em dia sim…

Fui! (tentar entender…)

 http://g1.globo.com/sc/santa-catarina/noticia/2012/12/virgem-de-santa-catarina-diz-que-vai-posar-nua-para-revista.html

2 Comentários leave one →
  1. dezembro 16, 2012 11:11 pm

    o texto ja começa errado: ” Mas não uma puta baixa, vulgar, latente. Uma puta de valor. ” – foi mal, não existe puta de valor, existem putas que têm seus valores humanos, sociais. E ainda digo: as que cobram dinheiro ainda tem a sensatez de não enganar ninguém, isso talvez “valha” algo menos podre e fedido do que as putas que não cobram nada. Legal valorizar mulheres, seres humanos como um todo. Legal desconstruir paradigmas e dogmas. Mas putz…. puta, é puta. É suja. Hoje e antes de hoje.

    • dezembro 16, 2012 11:31 pm

      Oi Nemer. Obrigada pela participação no blog! A Maria Scarlet é um personagem, com uma história muito peculiar que se passa em 1750… o texto foi sobre a visão dela sobre as várias formas de prostituição atuais, que têm como finalidade vender o corpo em seus vários aspectos eróticos. Um abs! Cris Coelho

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: