Varejo de Coachs

Vivemos em uma era em que tudo está acessível, a apenas uma teclada do conhecimento. E essa teclada, geralmente nos leva até um super… “coach”. Isso mesmo! Os coachs agora estão disponíveis no varejo e é muito mais fácil encontrá-los do que comprar banana-nanica nos supermercados.

Pensamos ser donos do nosso tempo e do nosso destino, mas são eles, nossos “coachs” que nos mostram quais são as metas que devemos alcançar. Eles estão por aí, em todos os lugares, fazendo o que nossos pais um dia fizeram, nos guiando pelo caminho tortuoso que agora, depois de velhos, nos amedronta e assusta. Eles replicam, muitas vezes, o conhecimento recém-adquirido e nos repassam a informação que já fora mastigada um milhão de vezes, mas que ainda achamos que vale mastigar mais um pouquinho.

E por que os seguimos? Porque eles têm algo que a nossa falta de juventude já não nos possibilita ter: autoconfiança. Eles entenderam o sistema que nossa mente insegura se baseia e nos vendem esperança em doses de dicas valiosas (e também banais) sobre como conseguir mais e mais seguidores nas redes sociais, ou ainda, como engajar seu conteúdo e criar uma audiência consolidada. “E como se faz isso, se eu, vendedora, tenho horror de aparecer diante das câmeras?” – pergunta uma aflita cliente do coach. E ele responde, confiante: “Aprendendo a dança do Tik Tok”.

Voltando para os coachs, muitos sabem o que estão ensinando e têm seu merecido valor! Mas muitos, muitos não sabem nem conjugar um verbo corretamente… alguns exemplos que eu vivenciei nos últimos tempos, em que estava estudando esse fenômeno da atualidade: a moça coach que fez um curso sobre como prender um “homem de alto valor”; o menino “coach” que parece ter 17 anos recém-comemorados, que aparece sem camisa em seu flat, para ensinar aos velhos falidos da era tecnológica como fazer dinheiro no mundo digital; e tem também aquele mestre das redes sociais, que tem a língua presa e chama seus seguidores de insetos… ah! lembrei da moça bonita com cara de Barbie que mostra sua vida milionária em meio a dicas banais e super, eu disse SUPER batidas de como crescer no Instagram….

Tem também os coachs de carreira, aqueles que te ensinam que a sua roda da vida tem que estar equilibrada, que o raio do sol no pilar “trabalho” deve estar alinhado com os aspectos de saúde, relacionamento e espiritualidade, estando todos em perfeita harmonia. Mas, “coach”!!!???? “Como vou conseguir focar na minha espiritualidade e entrar em harmonia, se estou desempregada e com as mensalidades do colégio do meu filho em atraso? Também não sei como alinhar minha vida sexual, se estou começando a questionar minha sexualidade, no alto dos meus 47 anos? E ainda, como estar alinhada, se, a cada saída na rua acho que vou contrair o vírus maldito que já levou boa parte dos que eu amo??”; são algumas das perguntas que as “Marias” fariam se tivessem dinheiro e disposição para contratar os coachs de sucesso da vida laboral… mas a verdade é que elas não têm nem ideia de como sair dessa lama que a vida delas se transformou.

E encontram em mensagens otimistas (que muitas vezes dão mais raiva que esperança) que o importante é ter fé, não desistir e acreditar em si mesma.

Taí, acho que eu, Cris Coelho, poderia ser coach também… talvez coach de vida, onde eu ensinaria a lição mais valiosa que consegui aprender durante a minha jornada: que a resposta está aqui, dentro de nós e não no discurso de coachs, nas cartas do tarô ou nos signos da astrologia. Porque no fundo, somente nós mesmos temos o poder de nos ajudar de verdade. Eles só mostram as portas, mas somos nós quem decidimos entrar.

Fui! (buscar sozinha minha porta…)

Cris Coelho

A minha literatura é livre de estereótipos, padrões e convenções. Ela entrega poesia onde há cotidiano. E renova minha fé em mim e no mundo. Cris Coelho, Escritora & Poetisa