Pular para o conteúdo

Meus Desejos…

maio 20, 2019

guarda-chuva

Desejo que seus dias sejam repletos de cor, de sorrisos e de sabores doces. Desejo que a chuva que caia sobre seu corpo molhe você com gotas de inspiração, daquelas que limpam e energizam, sempre com as melhores vibrações que os nossos guias podem trazer. 

Desejo que você se lembre dos melhores momentos que você viveu ao meu lado, e que você os reviva todas as vezes em que a sua memória chamar pelo meu nome. Desejo que você esteja plena de si, em sua melhor versão, para que, na hora em que precisar se despedir, não sofra tanto; para que consiga até esquecer o quanto era bom ficarmos guardados dentro desse enorme guarda-chuva, que tinha a difícil tarefa de nos deixar secos e prontos para a festa, que começava sempre antes do combinado…

Desejo que você compre novas roupas, daquelas bem modernas e elegantes, mas que conserve algumas poucas peças da época em que seu corpo era inexplorado pelo gosto do mundo que nos cerca; da época em que esses sabores ainda eram novos amigos de caminhada, prontos para serem explorados em cada nova parada…

Desejo, por fim, que seu final seja atrasado e que que seus passos sejam certeiros e gentis, assim como suas palavras, que trazem conforto a quem é presenteado por elas, mesmo quando apenas se escutam as notas graves da sua voz em pequenas saudações matinais. 

E desejo ainda, sem mais delongas, que você use seu fone cada vez que cruzar contra o vento gelado, que traz as agonias que eles sussurram, sorrateiros, nos seus ouvidos delicados. Use-os como um amuleto da sorte e encontre razão nas melodias dos antigos compositores, que não explicam muito bem o propósito de algumas canções, mas que nos agasalham como nossas roupas antigas e nos protegem como aquele enorme guarda-chuva que costumávamos usar nos dias de tempestade…

Fui! (Desejar sorte para você…)

maio 17, 2019

fé

De todos os caminhos que percorri, de todos os pontos que conquistei, de toda a vida que vi renascer nas margens do meu sofrimento, foi ali, nos braços dela que encontrei a razão de toda a minha busca. Ela, a minha paz interior, só me estendeu suas mãos em poucos momentos de plenitude, quando eu pensava ter conquistado, finalmente, a minha verdadeira vocação. Mas ela foi embora todas as vezes em que eu pensava ser onipotente e superior aos defeitos que me acompanharam por toda uma jornada.

E todas as vezes em que duvidava de mim, da minha capacidade de me superar, de enfrentar os obstáculos que encontrava pela frente, era uma outra versão de mim que me saudava pelo caminho, aquela que nunca me abandonava, mas que pedia resiliência e paciência, sempre que o desespero aparecia, carregando a angústia e a descrença. Essa versão era aquela que eu chamava de “fé”, a minha fé que sempre me segurou, todas as vezes em que eu tentava olhar para o abismo do precipício mais servil e fácil. 

Caminhei por tanto tempo, por tantas estradas e, quando parei, vislumbrei um alguém pleno de perdão e repleto de histórias incríveis, com respingos de ensinamentos e arquivos lotados de aprendizados, sempre em consonância com o que eu buscava, mesmo quando não sabia exatamente o que era… 

E a minha fé? Estava ali, bem ao meu lado, me mostrando o quanto eu pude mais quando contei com ela.

Fui! (me conectar…)

Você Fez A Minha Vida Tão Maravilhosa…

maio 11, 2019

Você me emprestou seus batimentos por alguns meses, me ensinou a ficar acordada de madrugada, me tirou a paz das tardes silenciosas e me deu um novo corpo. Você ultrapassou todos os limites da minha paciência e fez sucumbir a última gota de animação que eu ainda tinha para sair com meus amigos.

Você me mostrou um novo universo, cheio de desafios e enigmas impossíveis de decifrar; você impôs o seu ritmo e fez com que eu precisasse me ajustar, me pediu mais quando eu pensava já ter te dado tudo… e não parou por aí: você me fez rever todos os conceitos que eu tinha arquivado na estante da minha sala de estar, aqueles que são “imutáveis”, ou que eram, até você chegar.

Você espalhou todas as peças deste grande quebra-cabeças chamado vida e me fez remontá-lo inteiro ao seu lado. E depois de pronto, você trouxe um novo, cheio de novas peças, cheio de novas formas de ver a vida.

E assim vamos seguindo, nesse jogo eterno que não vai terminar nunca, nem mesmo quando a jogadora master sair de cena. E quem terá ganho? Nós dois, em uma troca que se eternizará em todos os batimentos compartilhados, em todas as horas não dormidas, em todos os jogos não concluídos, em toda a vida que vivemos juntinhos. Porque você fez a minha vida tão maravilhosa, que uma existência é pouco para definir a sua importância nela…

Fui! (Agradecer…)

Minha Fortaleza

maio 10, 2019

rezademae

Você pensa que eu sou forte? Sim, sou. Na verdade, não sabia o quanto eu sou forte até o dia em que enfrentei a dor de te ver sofrendo e não consegui te livrar imediatamente daquele sofrimento. Percebi que sou forte em todas as vezes em que vivenciei o seu fracasso e, mesmo assim, continuei de pé, pronta para a próxima vitória que chegaria para você, porque eu sempre acreditei nas suas futuras vitórias, eu as via com uma enorme clareza, mesmo quando você não conseguia vislumbrá-las…

Fui tão forte quando lutei contra meus demônios internos para não me descontrolar com aqueles que te machucaram com palavras, intrigas ou mesmo verdades. Fui mais forte ainda, quando dominei minha ira e contive minhas mãos impulsivas, que insistiam em devolver daquele empurrão que você levara ou aquele xingamento fortuito… e fui além: controlei a vontade que tive de destruir a imagem daquele que eu passei a odiar, mas que sabia que você amava tanto; passei a falar bem do meu desafeto, só para acomodar seu coração inquieto pela permissão de poder amar abertamente quem você tanto se importava.

Sim, percebi que sou muito forte quando te vi ir embora da minha casa, de um dia para o outro, simplesmente porque você tinha uma outra história para viver, que não era necessariamente ao meu lado. E fui forte quando, aos prantos, menti sobre a minha alegria cotidiana longe da sua comida de todo dia, da bagunça do seu quarto ou do volume da sua televisão; jamais gostei de mentir para você, mas precisei mentir um milhão de vezes para não te preocupar, para não te aborrecer, para não te atrasar… menti e mentiria mais um milhão de vezes para que sua vida se tornasse plena e independente de mim. 

Mas, a verdade é que a minha força vem mesmo de você. De quem que me mostrou um lado que eu desconhecia completamente, um lado em que me torno onipotente, toda vez que escuto seu nome…

Fui! (agradecer a você, a fortaleza em que você me transformou…)

O Tempo

maio 8, 2019

 

Depois da Tempestade…

maio 2, 2019

w4

Vi muitas pessoas passando; vi brigas e desencontros… vi a chegada dos pequenos novos membros da minha família e vi a alegria que espalhavam ao correr no chão que tanto contemplou nossas dores e desesperos. Vi suas graças e suas manhas, sem medida e proporção; vi o entusiasmo deles quando admiravam uma partida de futebol ou quando contemplavam um pedaço do bolo dela. Vi também a aflição da matriarca dos meus, quando percebeu que seu tempo já estava se esgotando; vi a tristeza tomar conta do semblante sereno e o sorriso que já começava a brigar para se fazer presente…

Vi o rosto de preocupação dos que amam incondicionalmente, cada vez que ela saía, cada vez que ela voltava cambaleando e cada vez que ela não voltava. Vi a expressão de alívio nas muitas vezes em que, nas manhãs seguintes, ela chegava sorrateira, e vi também a raiva que os acometia, cada vez que percebiam que dependiam da sorte para salvar seu bem mais precioso. Vi os momentos de cobrança, de reza e de agradecimento, até o dia em que ela não voltou mais…

Vi o rosto da matriarca enrijecer quando o silêncio tomou conta, quando os programas de domingo se tornaram meros coadjuvantes para as horas que passaram a caminhar em passos lentos. Vi a nuvem se tornar grande e pesada, as janelas serem fechadas às pressas e a água invadir os espaços possíveis para jorrar um pouco mais de dor pelas frestas oportunas, que deveriam ter sido consertadas, mas que eram negligenciadas… assim como as dores escondidas e os traumas mal resolvidos nesse enredo complicado chamado “história de vida”.

Vi os cumprimentos dos que estavam em luto, vi sua luta para se levantar e seguir adiante no dia que sobrevivera à sua ausência doída. Vi o desânimo no seu olhar, a falta de tempero na comida que já não exalava o mesmo cheiro; vi o passar das horas se estender em uma tarde sem fim, em lampejos de condolência e otimismo, salvaguardados em instantes que misturavam egoísmo e sobrevivência. 

Vi, finalmente, a tempestade ir embora. Vi as janelas serem abertas novamente e a mesa ser posta com vontade. Vi os novos entrarem com fome e vontade, vi seus complementos e suas versões do que representa a família de cada um. Vi a vida de várias gerações se misturar entre os que correm por este piso desgastado e os que admiram a sua corrida, do lado de cá ou mesmo do lado de fora desta janela, sempre que a tempestade vai embora…

Fui! (Contemplar a maravilha que é a vida deles…)

Se você soubesse…

abril 17, 2019

ahsevocesoubesse

Se você soubesse o quanto penso em você, não sofreria tanto de solidão; se você soubesse o tempo que passo pensando em todas as possíveis estratégias para resolver seus infinitos conflitos, dos mais fúteis aos mais complexos, ficaria encantada com a minha criatividade… 

Se você soubesse como eu gostaria de te dar um colo, todas as vezes que seus olhos se enchem de lágrimas, você se sentiria mais segura para enfrentar seus medos e desafios; se soubesse da luta que travo todos os dias para não dizer as verdades que tanto te machucam, mas que são tão sinceras, talvez você passasse a olhar melhor para as suas atitudes intempestivas e mudaria alguma coisa no seu discurso ácido sobre a vida e as pessoas.

Se você soubesse o quanto essa mágoa te faz mal, talvez parasse de cultivá-la nesse labirinto de emoções que é o seu coração, e talvez, se você conseguisse entender que o mundo não vai parar de girar sem você, mas que vai girar de uma forma mais melancólica e silenciosa, você começaria a repensar a sua vida e viveria melhor cada etapa…

Se você soubesse o quanto é importante, talvez não precisasse se flagelar tanto, seja comendo, fumando ou tentando chamar a atenção através das suas malcriações… se você soubesse que tudo o que traz consigo é tanto, talvez não precisasse pensar em mais nada que não fosse, simplesmente, ser feliz.

E se você soubesse o quanto é amada, talvez não precisasse tanto escutar essa declaração. Se você soubesse… mas, pensando bem, acho que você sabe de tudo. Você sempre soube.

Fui! (Dizer mais uma vez que te amo…)