Não Postule!

Meu caso com o Linkedin é uma linha tênue que divide uma paixão com dose de curiosidade e um ódio genuíno por algo que rebaixa minha altoestima à medida em que o relacionamento avança. Já percorri um longo caminho entre categorias premium e categorias free, já busquei um currículo ideal e já refiz quinhentas e quarenta e quatro vezes o caminho para Constantinopla tentando mostrar para o universo de pessoas do meu grupo o quão boa eu sou, o quão é valiosa a oportunidade de me terem em sua equipe, o quanto valho a pena. Mas infelizmente, acho que só eu e meu marido acreditamos nisso….

Fora as várias vagas para devs, que obviamente são preenchidas como em um passe de mágica, ainda mais se as postulantes forem mulher (desculpa, mas é a verdade), a realidade é que ali, no universo cinza do Linkedin, as pessoas não estão preocupadas em interagir com você, a menos que “Você” ocupe um cargo bom em uma empresa e possa, eventualmente, ser uma pessoa que as indiquem.

O fluxo de relacionamento do Linkedin é, diferente de outras redes sociais, um fluxo vertical, no qual quem está com o poder de escolha, indicação ou contratação recebe likes e seguidores. Quem trabalha por conta própria e busca uma colocação fica mesmo é à mercê de robôs que se encarregam de descartá-lo a cada nova postulação infeliz em uma “Coca-Cola da vida”… sim, é para os robôs que estamos nos vendendo e eles, infelizmente, não entendem nada de poesia ou de arte.

Portanto, meu caro colega de marketing que está à procura de uma colocação, mais ainda, se você possui soft skills importantes para compartilhar, escreva-os de forma bem clara e poupe-se de entrar em milhões de candidaturas que só servirão para o Linkedin mostrar para o contratante da vaga o quanto ele é lotado de interessados e pessoas supostamente capacitadas. Mas não se engane: a vaga já deve estar direcionada para alguém que conhece o humano que está sentado na cadeira. Você é só mais um número em uma estatística triste que continua acreditando em Linkedin, assim como um dia acreditou que a Lava Jato ia mudar o Brasil…

Se você leu o artigo até aqui e quiser conversar ou me contratar, me adicione na sua rede e conheça a minha. Gosto de pessoas e tenho muito para agregar.

By Cris Coelho

Cris Coelho

A minha literatura é livre de estereótipos, padrões e convenções. Ela entrega poesia onde há cotidiano. E renova minha fé em mim e no mundo. Cris Coelho, Escritora & Poetisa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.