Minha

Te ter assim, dentro de mim, me salva e me enlouquece. Seu toque em minhas bordas, seu gosto de menta, suas águas me molhando… sua boca malvada. Seu olhar promíscuo. Seus seios pecaminosos. Toda sua, a beleza e o frescor. Todo meu, o prazer. Todo seu, o gozo. Toda minha, você.

Para continuar lendo o restante do texto Faça Login ou Cadastre-se.

Cris Coelho

A minha literatura é livre de estereótipos, padrões e convenções. Ela entrega poesia onde há cotidiano. E renova minha fé em mim e no mundo. Cris Coelho, Escritora & Poetisa