Compartilhe:

Mais Leve


Caminho por esta estrada mais segura desde que deixei para trás os pensamentos sombrios sobre o destino dos meus. Troquei o peso das minhas incertezas pela leveza do meu hoje ao lado deles. Escolhi uma mochila mais informal, sem tantos detalhes, sem tantos dourados para adornar as minhas costas doídas; ao invés da elegância, preferi a simplicidade e a praticidade. Escolhi as cores mais claras para dizer sucintamente o que eu sinto, em um bom e básico português. As palavras saíram fluídas e fáceis, e formaram frases comuns, mas que dizem tanto, como um “eu te amo” ou “eu estou ao seu lado”.
E foi assim que descobri a graça que é viver. Sem esperar por mais, só mesmo agradecer pelo que chegou… foi assim, entre passos mal dados e escolhas difíceis que entendi que aquele abraço era muito mais que uma despedida; aquele abraço era um ritual. E sempre que me lembro dele penso na oração que inventamos, naquele hino especial que só pertence ao nosso time.
Porque as recordações ficam, apesar da história seguir. O caminho muda, mas os passos que foram dados ficam ali, eternizados para sempre nos instantes em que nos encontramos e vivemos juntos, tão cheios de bagagens inúteis e de dourados sem tanto propósito. As bagagens foram substituídas, a estrada foi asfaltada e nós envelhecemos. Perdemos um pouco de nós também, a cada despedida, a cada preocupação, a cada angústia vivida; mas ganhamos mais com a leveza que passou a nos acompanhar a partir daquela curva, a partir daquele abraço…
Fui! (trocar minha mochila por uma mais leve…)

Veja também:

Relacionados:

Deixe um comentário