Arrepiada

Me arrepia sentir o toque dos seus dedos, da sua língua e do seu rosto colado ao meu corpo.

Me arrepia sentir seus pelos encostando na superfície da minha pele, abrindo caminho para as suas mãos contornarem a envergadura dos meus mamilos e os precipícios das minhas dobras mais escondidas.

Mas, o que mais me arrepia, é sentir o seu olhar pungente do desejo de entrar dentro de mim…

Cris Coelho

A minha literatura é livre de estereótipos, padrões e convenções. Ela entrega poesia onde há cotidiano. E renova minha fé em mim e no mundo. Cris Coelho, Escritora & Poetisa

Deixe uma resposta