Minha Jornada

Eu tive um sonho muito estranho… um sonho que me remeteu à época em que eu era pequena, quando pensava ter o direito de dizer coisas que, tempos depois, descobri serem estas, as falas de outras. Mantenho-me imóvel na mesma posição, pensando sobre a vida que eu queria e a vida que conheci; tento levantar da minha cama, ainda com o peso de um sonho intenso, cheio de expectativas e realidades distintas da que eu encontro do lado de fora dos meus pensamentos…

Para continuar lendo o restante do texto Faça Login ou Cadastre-se.

Cris Coelho

A minha literatura é livre de estereótipos, padrões e convenções. Ela entrega poesia onde há cotidiano. E renova minha fé em mim e no mundo. Cris Coelho, Escritora & Poetisa