Fortaleza

Margarida2

 

Sempre que penso em avós, penso em você.

Penso nos cabelos brancos, na cor platinada e nada envaidecida, que cobriam de forma espassada sua mente brilhante.

Penso nas mãos calejadas, no cheiro de tempero caseiro que elas exalavam.

Penso na sua boca com lábios finos, na forma arcaica com que as palavras saíam dela, na estrutura conservadora, na reepreensão dos atos impróprios contra meus pais e na absolvição dos pecados declarados da gula.

Penso nas roupas sóbrias, nos tons modestos, nos brincos de pérola e no cordão com o dentinho do meu pai, adornando harmonicamente seu lindo pescoço.

Penso no conjunto da obra que formava a sua imagem. Mas penso também nos sentimentos que você provocava em mim, sempre que eu chegava à tua casa. Não eram fortes emoções, pelo contrário, eram emoções bem amenas, tranquilas, suaves.

Eu me sentia feliz ao seu lado, cuidada por você. E não precisava conversar horas, nem um segundo sequer, para saber que você estava entendendo tudo o que se passava no meu mundo. Eu tinha a confirmação de que você sabia, e também do que você me sugeria fazer, somente pelo seu olhar firme e forte.

E o que eu deveria fazer? Seguir sempre meu coração, pois ele poderia trapacear algumas vezes, mas jamais me enganaria se eu o buscasse com verdade.

E essa verdade, é a verdade que eu enxergo quando vejo sua imagem: a verdade sobre mim, com tudo o que você acreditou que eu tivesse… Algumas poucas fraquezas e todas as inquebráveis fortalezas que sustentam meu ser e me fazem crer que é possível existir sem você.

Porque você vive em mim, na minha melhor parte…

Fui! (agradecer meus avós, lá dentro de mim…)

Dia dos Inimigos

desculpas-homens-mulheres-traicao-3

Mais do que homenagear meus amigos, em um dia cheio de carinho fraternal e ultra-sentimental, homenageio meus inimigos, destacando todas as maldades e dificuldades que eles me fizeram passar. Alguns nem sequer sabem da sua extrema importância em minha tão simples vida, mas o fato é que sim, são super importantes.

Não descarto todos os ótimos momentos que tive ao lado dos amigos, não me entendam mal… Apenas priorizo transformar tudo o que a mim é dado “de mau grado”, porque o “de bom grado” é sempre um presente, e presente não se agradece, se retribui.

Mas grosseria, antipatia e traição não devem ser devolvidas. Devem ser assimiladas como lições aprendidas. São as várias caras da ignorância que, se não nos matam, nos fortalecem de alguma forma.

As infinitas rugas que trago no meu rosto, fruto de todas as incontáveis risadas que dei ao lado dos meus queridos amigos vão permanecer nas entranhas da minha pele, estampadas para quem quiser e puder ver o quanto fui feliz ao lado deles, amigos. Já os sinais de desgaste sofridos pelo stress que recebi dos  inimigos, esses, eu quero escondê-los o melhor que eu puder. Escondê-los só para ter o prazer de desfilar linda na frente deles, maus amigos que me desejam o pior, para lhes mostrar que a minha força é maior, que meu Deus é mais forte, e que a minha bunda tem menos celulite!

Fui! (agradecer a quem me ama como sou e também a quem ajudou a me tranformar no que eu sou…)