É Carnaval

É época de curtir, de se soltar, de liberar. Mais do que uma época para beijar ou transar, Carnaval é o período obrigatório para libertar aquela “Maria Scarlet” que vive dentro de você. É época para dizer SIM às suas fantasias e gozar com o enredo de outros personagens.
Os arquétipos de”Povo de Rua” recebem o consentimento moral, ainda que implícito, para menear esfuziantes em plena luz do dia. E um festival de cores se mescla ao cenário cotidiano, tendo como pano de fundo o vermelho sangrento das anáguas das pomba-giras contrastando com o branco absoluto do terno engomado de malandros implacáveis… A pinga e o cigarro, o decote e o topete, o salto e o chapéu. Os artefatos são muitos e vale tudo para “incorporar” tipos libertinos, ordinários, devassos e insolentes.
Bisexualismo? Pode. “Trisexualismo”? Pode também. Orgia? Oba! Claro que sim… Pode tudo. E o melhor: pode-se levar TODOS os amigos, reais ou imaginários para a sua cama! É só pegar e destrancar aquela caixinha velha que está aí, no cantinho do seu armário… A chave? Um dedinho atrevido e um pensamento insolente…
Hoje pode… É Carnaval!

Cris Coelho

A minha literatura é livre de estereótipos, padrões e convenções. Ela entrega poesia onde há cotidiano. E renova minha fé em mim e no mundo. Cris Coelho, Escritora & Poetisa